Asean News 44 – E o ratinho herói do Camboja

#ASEAN              

1 – Segundo postagem do perfil oficial do Itamaraty no Instagram, o Brasil, que acedeu ao tratado de cooperação e amizade no sudeste asiático em 2012. Obteve, semana passada, aprovação dos membros da Asean para prosseguir na candidatura como parceiro de diálogo setorial do bloco, ampliando laços que nos unem a uma das regiões mais dinâmicas da Ásia.

2 – Ecos do conflito Israel x palestina no sudeste asiático. Os países de maioria muçulmana do sudeste asiático emitiram uma rara declaração conjunta condenando os ataques de Israel aos territórios palestinos.

Em uma declaração em 16 de maio, o presidente indonésio Joko Widodo, o primeiro-ministro da Malásia, Muhyiddin Yassin, e o sultão de Brunei classificaram os ataques aéreos de Israel em Gaza como parte de uma política “desumana, colonial e de apartheid” contra o povo palestino.
Eles emitiram a declaração após participarem da reunião de emergência da organização para a cooperação islâmica (OIC). O comércio bilateral entre a Indonésia e Israel atingiu US$ 400-500 milhões em 2013. A Malásia também tem um relacionamento comercial e político próspero, mas muito discreto com Israel.

Segundo algumas estimativas, em 2016 as exportações de Israel para a Malásia chegaram a USD $ 1,4 bilhão. O caso é semelhante para Brunei, com o comércio continuando a fluir e os dois lados mantendo uma relação diplomática informal.

#BRUNEI              

Sem notícias relevantes no período

#CAMBOJA            

1 – Magawa, o rato “herói” que detecta minas terrestres se aposenta com honras no Camboja. Durante sua “carreira” de cinco anos, o roedor identificou 71 minas e dezenas de outros explosivos não detonados. sua treinadora disse que o rato africano gigante de sete anos está “desacelerando” com a idade avançada e ela quer “respeitar as necessidades dele”.

Estima-se que haja cerca de seis milhões de minas terrestres no Camboja, distribuídas entre 1975 e 1998, durante a guerra dos EUA com o Vietnã, elas já causaram dezenas de milhares de mortes desde então. Magawa vai continuar no posto por mais algumas semanas como “mentor” dos novos recrutas, ajudando os ratos a se adaptarem às novas funções.

Em setembro do ano passado, Magawa recebeu uma medalha de ouro da organização veterinária britânica PDSA, pela sua “devoção que salva vidas”. O prêmio é o equivalente animal da maior honra civil do Reino Unido por bravura. Os ratos são treinados para detectar um composto químico encontrado nos explosivos, o que significa que eles são capazes de ignorar restos de metal inofensivos e identificar mais rapidamente as minas perigosas.

Quando encontram um explosivo, passam a arranhar a superfície para chamar seus colegas humanos de trabalho. Magawa é capaz de vistoriar uma área do tamanho de uma quadra de tênis em apenas 20 minutos, um ser humano com detector de metais levaria de um a quatro dias.

#CINGAPURA         

Sem notícias relevantes no período

#FILIPINAS          

1 – Em fevereiro, Duterte ameaçou rasgar o acordo militar que o país tem com os EUA ratificado em 1999, o que acontece agora é que agora ambos os países vão sentar para conversar sobre alterações. A racionalidade por trás do movimento é que o presidente não gosta de algumas cláusulas, como a que proíbe soldados norteamericanos de responder por qualquer crime no território filipino enquanto não há reciprocidade sobre denúncias de filipinos nas cortes estadunidenses.

Outra reclamação é com a construção de ilhas artificais por parte da China em localidades que as Filipinas chamam de suas, o presidente diz que os EUA não tomaram as atitudes que deveriam.

2 – Filipinas impõe bloqueio de 1 semana em Manila para combater infecções por COVID-19. A ideia é segurar em casa os mais de 24 milhões de moradores da cidade e da região para evitar reuniões de Páscoa.

#INDONESIA          

1 – Trabalhadores indonésios ainda enfrentam abusos no mar, apesar dos esforços para acabar com a escravidão moderna. O Greenpeace afirma que 26 empresas da china continental, Hong Kong, Taiwan, Costa do Marfim e Nauru foram citadas em dezenas de reclamações de trabalho forçado de 2019 a 2020.

O problema crescente surge mesmo depois que a Indonésia procurou a ajuda da China para proteger seus trabalhadores, e a Assembleia Geral da Onu adotou uma resolução para proteger os marítimos durante a pandemia de covid-19. Com mais de 200.000 marítimos, a Indonésia é a terceira maior força de trabalho marítima do mundo, atrás da China e das Filipinas.

Em maio do ano passado, a questão ganhou destaque na Indonésia depois que um vídeo apareceu mostrando três indonésios jogados no mar. Os falecidos faziam parte de 20 pescadores indonésios que trabalhavam no navio chinês Long Xing 629. De acordo com o depoimento dos pescadores aos advogados e defensores, os três homens foram submetidos a condições extenuantes antes de morrer, incluindo trabalhar até 21 horas por dia e sofrer abusos físicos e verbais por parte da tripulação chinesa.

Os pescadores indonésios também foram forçados a comer refeições preparadas de forma anti-higiênica e beber água do mar, ao contrário dos membros da tripulação chineses que receberam água engarrafada.

2– A Indonésia encerrou um esforço de um mês para resgatar um submarino que afundou perto de bali em abril com 53 marinheiros a bordo, conforme as autoridades disseram na quarta-feira que a dificuldade e o risco envolvidos em trazer o navio quebrado para a superfície eram muito grandes.

3 – Durante uma visita à Indonésia, o chefe da política externa da união europeia, Josep Borrell, pediu o aprofundamento das relações entre a Indonésia e o bloco europeu para administrar a turbulência estratégica do crescente “confronto” entre Estados Unidos e China. “A história da humanidade do século 21 será escrita na área do indo-pacífico.

Temos que estar cientes disso ”, disse ele durante uma declaração conjunta à imprensa com o Ministro das Relações Exteriores da Indonésia, Retno Marsudi. Juntamente com os esforços de Bruxelas, os Estados membros individuais da UE, incluindo França, Alemanha e Holanda, bem como o Reino Unido pós-Brexit, formularam suas próprias estratégias “indo-pacífico”, cada uma refletindo uma combinação de interesse econômico e preocupação com o aumento da assertividade da China.

#LAOS               

1 – País estabelece força-tarefa para policiar plataformas de mídia social, governo comunista do Laos teme que Facebook vire um canal de eco de insatisfação com o governo. O governo alega querer combater as “noticias falsas”, principalmente relacionadas ao covid19.

O país teve uma taxa de penetração de mídia social equivalente a 49,1% da população total em janeiro de 2021, ante 43% um ano antes. Embora seja relativamente pequeno para os padrões do sudeste asiático – na vizinha Tailândia e no Vietnã, a penetração da mídia social é de 78,7% e 73,7% , respectivamente -, ele continua a crescer.

Como em outras nações, isso resultou no uso cada vez maior por parte dos cidadãos desse espaço para discutir questões importantes, incluindo a divulgação de queixas contra o governo

2 – Dois trabalhadores de uma fazenda de banana de propriedade chinesa no Laos morreram devido à exposição a produtos químicos tóxicos enquanto o governo luta para fazer cumprir as regulamentações ambientais. Um de 18 e outro de 30 anos tiveram problemas respiratórios.

Em maio de 2020, um funcionário do ministério de recursos naturais e meio ambiente do Laos disse à Radio Free Asia que os trabalhadores das plantações de banana relatam regularmente tonturas crônicas, dores de cabeça e exaustão, que eles dizem ser causados pelo uso de produtos químicos tóxicos.

O governo reconheceu o problema dos produtos químicos nas plantações, tanto em termos de risco para os trabalhadores quanto de contaminação das fontes de água. Em 2017, o governo proibiu novas plantações de banana.

Mas a proibição foi supostamente suspensa em 2018, enquanto o governo trabalhava para emitir certificações de segurança química de acordo com as diretrizes da organização das Nações Unidas para agricultura e alimentação. Apesar disso, nos anos que se seguiram, as autoridades não conseguiram fazer cumprir os regulamentos ambientais nas plantações existentes.

#MALASIA            

1 – O ministro das Relações Exteriores, Hishammuddin Hussein, disse na terça-feira que convocaria o embaixador da China por causa de uma manobra de aeronave militar chinesa no espaço aéreo próximo ao Estado de Sarawak, no leste da Malásia, que equivale a uma “violação do espaço aéreo e da soberania da Malásia”.

A declaração ocorreu após um anúncio anterior da real Força Aérea da Malásia (RMAF) de que havia enviado jatos na tarde de segunda-feira para interceptar 16 aeronaves chinesas que quase violaram o espaço aéreo nacional do país.

Em resposta imediata, a china disse que as “atividades relatadas” faziam parte do treinamento de voo de rotina que “não tem como alvo nenhum país” e obedecem ao Direito Internacional.

* avião chinês flagrado

2 – A Malásia anunciou na sexta-feira que vai impor um bloqueio nacional pela primeira vez em mais de um ano, enquanto luta contra um surto de coronavírus que vem afetando o sistema de saúde do país. Cabe aqui um paralelo com a Índia: pico de casos após recusa de restrição de comemorações religiosas.

#MIANMAR            

1 – O Presidente e Secretário-Geral da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) planejam viajar a Mianmar nesta semana, embora o grupo de dez nações permaneça dividido sobre como responder ao golpe militar.

As fontes alertaram que uma viagem pode ser atrasada ou prejudicada por impedimentos logísticos e diplomáticos de última hora. Não está claro se a dupla encontrará opositores do governo militar, muitos dos quais estão presos ou escondidos.

Os parlamentares da Asean pelos direitos humanos, um agrupamento de parlamentares do Sudeste Asiático, disseram que era crucial que os líderes civis fossem incluídos e que os representantes da Asean tivessem que se encontrar com Aung San Suu Kyi e o Win Myint, que foi presidente antes dos generais tomarem o poder.

2 – Aumentos nos preços dos alimentos afetam milhões, que podem ficar sem ter o que comer nos próximos meses, alertou o programa mundial de alimentos. A economia nacional e o sistema bancário estão paralisados desde o golpe.

Os meios de subsistência foram perdidos após greves e fechamentos de fábricas, os preços dos combustíveis dispararam e aqueles que têm a sorte de ter economias bancárias enfrentam filas de um dia para sacar seu dinheiro, já são mais de 800 mortos em confronto com o exército.

#TAILANDIA          

Sem notícias relevantes no período

#VIETNA             

1 – Com boom de casos de Covid19 no país, empresas como Apple e Samsung podem ter produção paralisada. O Vietnã, que tem 7.236 infecções por coronavírus e 47 mortes, está se saindo melhor do que a maioria de seus vizinhos, mas a descoberta de uma “variante híbrida” composta por mutações da Índia e da Inglesa, colocou as autoridades em alerta máximo.

DICA DA SEMANA:

 

Canal do Youtube História da Ásia, ótimos vídeos e o autor, Emiliano Unzer, é super aberto a conversas em suas redes sociais:

Https://www.youtube.com/watch?v=fnd9zcokpd8

 

 

Dia a dia muito corrido? Ouça todos esses posts enquanto faz suas tarefas:

Quer ainda mais informação com direito a enquete diária sobre o sudeste asiático? Siga o Insta:

Interesse em conversar sobre Relações Internacionais e política local? Bora twitar: