Asean News 20 – Notícias Semanais

Notícias da semana – 20/06/2020 a 26/06/2020

 

#ASEAN

1 – Os líderes da ASEAN vão se reunir nessa sexta-feira com a China para publicar seus planos para o mundo pós-coronavírus, por ser a portas fechadas, analistas acreditam que o grande foco será a disputa sobre o Mar da China Meridional, o Vietnã como atual presidente do bloco deve pressionar ainda mais por essa pauta.

No cerne das negociações está a demanda chinesa sobre o impedimento  de atores externos como o Estados Unidos de realizar operações militares nessas águas. Vietnã que recentemente fortaleceu os laços com os EUA e as Filipinas que possuem fortes ligações históricas com os norte-americanos rejeitam a solicitação

https://www.scmp.com/week-asia/politics/article/3090601/coronavirus-headlines-south-china-sea-will-be-aseans-focus

Acesso à eletricidade na região:

 

 

 

#Brunei

1 – O sultanato rico em petróleo conseguiu evitar contaminações de covid19. Fecharam viagens para a China ainda em janeiro e para outros países da região ainda em fevereiro. Alguns dias após o primeiro caso confirmado, o país ameaçou prender quem quebrar a rígida quarentena imposta apenas 5 dias depois do primeiro caso.

Por enquanto, o número de casos permaneceu baixo e a riqueza substancial do sultanato permitirá que sua população enfrente uma crise financeira sem grandes sacrifícios. Cenário muito diferente de alguns meses atrás quando as notícias do país eram sobre penalizar com apedrejamentos legais membros da comunidade LGBTQ.

https://thediplomat.com/2020/06/how-brunei-beat-covid-19/?fbclid=IwAR2xudzl4-ZSQ5CL3cVeo0gvOZOvDf4Yff8-3YFjNc-YP1Fh83DcEhUL6Xk

 

 

 

#Camboja

1 – O primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, disse na segunda-feira que está preparando seu filho mais velho, Hun Manet, para assumir a liderança do país, mas não tem planos de renunciar por mais uma década, confirmando suspeitas de longa data de que pretende estabelecer uma dinastia e que a frágil monarquia parlamentarista está se desmoronando.

https://www.rfa.org/english/news/cambodia/grooming-06222020172728.html

2 – Primeiro registro de empresas online é lançado. Os investidores podem registrar seus negócios e impostos em uma única plataforma, reduzindo assim os obstáculos burocráticos desnecessários, além de efetuar pagamentos através do sistema via cartão de débito / crédito.

https://www.aseanbriefing.com/news/cambodia-launches-new-online-business-registration-system/

 

 

 

#Cingapura

1 – Fase 2 de reabertura iniciada sexta dia 19. Lojas de departamento e varejo têm permissão para permitir a entrada de clientes, as empresas precisam implementar medidas estritas de saúde, como distanciamento social e limpeza frequente. Todos os alunos retornarão à escola a partir de 29 de junho

https://www.aseanbriefing.com/news/singapore-begins-phase-2-reopening-safe-transition/

2 – Confirmada eleição para o dia 10 de julho. A meta da situação é repetir os 69% de votos da eleição anterior. O governo lançou US $ 65 bilhões em medidas de estímulo, cerca de 20% do PIB para lidar com o que se espera ser a pior contração econômica do país. Espera se reeleger antes que o impacto seja de fato sentido pela população.

https://www.scmp.com/week-asia/politics/article/3090241/singapore-heads-general-election-pap-seeks-mandate-amidst

3 – Huawei perde oferta de 5G em Cingapura, a Singtel, uma das principais operadoras de telecomunicações, disse que escolheu a Ericsson da Suécia para construir sua rede.

Nokia e Ericsson foram escolhidas como as principais fornecedoras deixando a Huawei com apenas um papel menor para ser um fornecedor de um pequeno sistema de rede local

https://asiatimes.com/2020/06/huawei-loses-out-in-singapore-5g-bid/

 

 

 

#Filipinas

1 – Pelo menos um soldado do governo foi morto e nove outras tropas foram feridas durante um feroz tiroteio com supostos militantes de Abu Sayyaf (um dos diversos grupos separatistas fundamentalistas islâmicos sediados no sul das Filipinas ). Acredita-se também que o ASG também tenha sofrido baixas, mas nenhum corpo de seus combatentes foi encontrado no local, segundo o porta-voz militar regional.

https://www.benarnews.org/english/news/philippine/Abu-Sayyaf-clash-06222020123255.html

2 – Após resgatar um navio da marinha filipina que estava em chamas, o governo agradeceu oficialmente a Índia pela ajuda. Até aí tudo bem, acontece que junto com o agradecimento o país sugeriu uma colaboração com a Índia no domínio da segurança marítima para “tornar nossos mares mais seguros”, em uma clara provocação à China.

A China invade rotineiramente as águas territoriais e as Zonas Econômicas Exclusivas (ZEE) de outros países no Mar da China Meridional . As Filipinas chegaram a obter uma decisão favorável contra a China do Tribunal Permanente de Arbitragem em Haia sobre as disputas no Mar da China Meridional.

Mas a China continua com suas políticas hawkish nas hidrovias estratégicas, reivindicando “direitos marítimos históricos” sob a teoria ‘Linha de reivindicação de nove traços’, em total desafio ao direito marítimo internacional, ou seja, a Convenção da ONU sobre o Direito do Mar.

https://tfipost.com/2020/06/thank-you-india-fed-up-of-china-the-philippines-now-wants-india-to-enter-the-south-china-sea/

3 – A Câmara aprovou um controverso projeto de lei antiterrorismo este mês, que desencadeou protestos em todo o país, enquanto ativistas de direitos humanos alertam que a lei visa suprimir a dissidência política e as liberdades civis. A lei que visa substituir a Lei de Segurança Humana, promulgada em 2007 para tratar de questões de insurgência e  terrorismo ainda não foi assinada pelo presidente Duterte.

Problemas da lei: O projeto expande a definição de terrorismo para incluir “atos destinados a causar morte ou lesões corporais graves a qualquer pessoa”. Essencialmente, isso significa que qualquer pessoa que pretenda cometer um crime ou que seja considerada prejudicial aos interesses do Estado pode ser condenada sob acusação de terrorismo. Ela proíbe também  “discursos, proclamações, escritos, faixas e emblemas ” que possam prejudicar o trabalho do governo.

O ato também prejudica a capacidade de vários mecanismos e instituições constitucionais, inclusive o judiciário, de proteger os direitos humanos básicos no país. A lei será aplicada pelo Conselho Antiterrorismo sem nenhuma supervisão ou intervenção do Judiciário.

Caso o presidente assina, o tribunal superior do país deve intervir para fornecer salvaguardas institucionais para proteger os direitos humanos básicos, especialmente de minorias e ativistas políticos que questionam as políticas controversas do regime atual.

https://www.aseantoday.com/2020/06/decoding-the-philippines-anti-terrorism-act-of-2020/

4 – Banco Central corta taxa básica de juros para 2,25%, a menor da história do país.

https://asia.nikkei.com/Economy/Philippine-central-bank-cuts-key-interest-rate-to-record-low

 

 

 

#Indonesia

1 – Parlamento da Indonésia estuda controversas reformas eleitorais. As duas propostas principais são:

1 – mudar a lista aberta de votos em candidatos para fechada, permitindo votos apenas em partidos

2 – Aumentar o chamado coeficiente eleitoral.

Os partidos defensores do projeto alegam que ele fortalece a democracia por restringir o número de partidos no parlamento, acontece que, em contrapartida, diversos pequenos partidos correm risco de extinção. Eles alegam que o número está muito alto, ele vem crescendo a cada eleição era 2,5% em 2009, passou para 3,5 em 2014 e o projeto para 2024 é aumentar para 7%.

Cientistas políticos alegam que a grande ameaça dos partidos grandes e tradicionais é o Partai Solidaritas Indonesia (PSI), que conta com jovens, que não aceitam doações de empresários, que estão crescendo e fazem um ótimo uso das redes sociais para angariar apoio.

https://thediplomat.com/2020/06/indonesias-parliament-mulls-controversial-electoral-reforms/

2 – Uma menorá de 60 metros de altura, possivelmente a maior do mundo, fica perto da cidade de Tondano – cerca de 20 quilômetros ao sul de Manado

3 – Grupos de direitos humanos na segunda-feira pediram uma investigação independente e denunciaram como farsa o julgamento de dois policiais indonésios de baixo escalão acusados ​​de um ataque ácido que deixou um investigador de corrupção quase cego três anos atrás.

No início deste mês, a promotoria solicitou uma sentença de um ano para os dois, argumentando que, apesar do ataque ter sido premeditado, os acusados ​​não pretendiam jogar o ácido no rosto da vítima. Acontece que Baswedan estava investigando seis casos de corrupção do alto escalão policial, que envolvia US $ 163 milhões ao todo. O escândalo levou à queda política do então presidente do Parlamento, que perdeu o cargo e foi condenado a 15 anos de prisão por também estar envolvido.

https://www.benarnews.org/english/news/indonesian/trial-questioned-06222020161932.html

4 – Desde o início dos projetos da Nova Rota da Seda, o país viu um boom de migrantes chineses. Segundo dados oficiais, havia 24.800 trabalhadores chineses na Indonésia em 2017, a maioria dos quais foi classificada como trabalhadores qualificados. No entanto, muitos observadores acreditam que o número real pode ser o dobro disso. Há também cerca de 1.000 empresas chinesas operando por lá. O aumento exponencial, a barreira da língua e o sentimento dos indígenas nativos de que são colonizadores, podem levar a conflitos étnicos muito em breve.

https://www.scmp.com/week-asia/opinion/article/3090585/indonesia-new-chinese-migrants-not-welcome-chinese-cash

 

 

 

#Laos

1 – Soft power: Funcionários da Laos-China Railway terão que fazer curso de chinês. O país não tem experiência alguma com ferrovias e a joint-venture passa por essa troca de aprendizado de um lado e incorporação do outro. A ferrovia percorrerá cerca de 414 quilômetros, incluindo 198 km de túneis, e atravessará 62 km de pontes a uma velocidade operacional de 160 km por hora.

https://laotiantimes.com/2020/06/25/lao-railway-staff-to-take-intensive-chinese-language-course/

2 – Empresa especializada em cobre volta a operar com ouro após ter interrompido as ações em 2013 por queda de preços e reservas.

https://laotiantimes.com/2020/06/25/lane-xang-minerals-limited-sepon-mine-marks-new-gold-era/

 

 

 

#Malasia

1 – O contra-golpe tentado pela coalizão que renunciou encontra uma grande dificuldade: Quem vai liderar o bloco?

A briga entre Anwar e Mahathir é longa e séria, inicialmente, Anwar foi pupilo e braço direito de Mahathir, mas após desavenças foi expulso pelo “criador”. Desde então eles estão em campos opostos.

Mahathir tem mais apoio de outros partidos para liderar a coalizão, acontece que ele está para completar 95 anos de idade, Anwar com 72 pode aceitar ser o número dois em um movimento de “fins justificarem os meios”.

https://asiatimes.com/2020/06/anwar-mahathir-countercoup-hits-a-wall-in-malaysia/

2 – Crianças da Malásia a partir de 12 anos se casam, e é legal! Mais de 150.000 malaios entre 15 e 19 anos são casados, de acordo com o censo mais recente, muitos mais são ainda mais jovens. Os casamentos de crianças em ocorrem principalmente entre muçulmanos e indígenas, e o Estado possui três sistemas jurídicos conjugais – civil, sharia e nativo.

Segundo a Constituição Federal, os tribunais civis não têm jurisdição sobre questões sob as leis da sharia, o que representa outra dificuldade. Enquanto a lei civil da Malásia estabelece uma idade mínima de 18 anos para o casamento, o ministro-chefe do estado pode conceder às meninas entre 16 e 18 anos a permissão para se casar.

Os muçulmanos são regidos pela lei da sharia, que estabelece uma idade mínima de 18 anos para meninos e 16 para meninas. Mas as exceções podem ser concedidas com a aprovação do tribunal da sharia e nenhuma idade mínima é estabelecida.

Aos poucos essas medidas são questionadas, diversos grupos ativistas atuam no país para colocar o tema em pauta e o governo que desmoronou na atual crise política havia prometido acabar com a prática.

https://www.scmp.com/week-asia/politics/article/3089844/malaysian-children-young-12-are-getting-married-and-its-legal

 

 

 

#Mianmar

1 – O país que na prática ainda está com os militares no poder (já que a constituição manda que tenham  um quarto do parlamento e nenhuma lei pode ser alterada sem ter menos do que três quartos de votos) estreita agora relações com a Rússia. O ministro da Defesa russo chegou a um acordo com o general de divisão de Mianmar em um encontro bilateral em janeiro de 2018.

Apesar de não divulgarem valores, ficou acordado que a Rússia venderia seis caças Su-30. Todos os jatos, caças e helicópteros da força aérea de Mianmar foram comprados da China ou da Rússia e centenas de militares estão estudando nas instituições de ensino superior da Rússia.

https://www.irrawaddy.com/news/burma/top-myanmar-generals-visit-to-russia-will-strengthens-ties-myanmar-military.html

2 – Seis ativistas acusados de participar de protesto após o país desligar a internet do conturbado estado de Rakhine deliberadamente. Segundo o governo, protestos sem seu aval é contra a lei. A desculpa pelo corte é a necessidade de cessar discursos de ódio na internet.

Grupos de direitos humanos e diplomatas estrangeiros pediram às autoridades que restabelecessem o serviço, argumentando que o corte impediu os civis de acessar informações sobre o COVID-19 e de entrar em contato com grupos de ajuda humanitária.

http://www.southeastasia.fm/2020/06/24/six-activists-charged-for-protest-against-internet-ban-in-myanmars-rakhine/

3 – Rio na fronteira com a China fica vermelho,  moradores locais suspeitam que a mudança se deva a fábricas da China que jogam resíduos no rio, levando questionamentos sobre o impacto positivo no país sobre os projetos da Nova Rota da Seda.

https://www.aseantoday.com/2020/06/a-river-on-the-china-myanmar-border-just-turned-red-what-does-it-mean-for-the-belt-and-road-initiative/

4 – Uma boa parceria com a Coreia do Sul: Segundo o Banco Mundial, o setor agrícola responde por 24% do PIB de Mianmar, enquanto os setores industrial (37%) e de serviços (39%) ocupam o restante. Esses números sugerem que Mianmar está se preparando para a transição da estrutura agrícola para industrial. Os coreanos investem na industrialização e garantem a contrapartida no setor agrícola

https://thediplomat.com/2020/06/pandemic-proofing-south-koreas-investment-in-myanmar/

Efeméride: No dia 26/06/1967, 30 chineses foram mortos e a embaixada sofreu ataque. Tudo começou quando estudantes birmaneses etnicamente chineses foram influenciados pela Revolução Cultural da China e desafiaram uma instrução do governo para não usar distintivos de Mao Zedong ou levar cópias do “Pequeno Livro Vermelho” de Mao para escolas e universidades.

Os distúrbios duraram alguns dias e se espalharam por todo o país, um diplomata chinês foi esfaqueado até a morte, o embaixador se escondeu na embaixada do Congo, todo esse tumulto fez Mianmar e China cortar relações que só foram restauradas em 1970.

https://www.irrawaddy.com/specials/on-this-day/day-anti-chinese-riots-erupted-myanmar.html

 

 

 

#Tailandia

1 – Novo estudo mostra como mulheres tailandesas em Bangkok do século XIX lutaram para defender seus direitos à terra em tribunais. Analisando registros de títulos de propriedade, impostos e processos judiciais a partir do final do século XIX, os pesquisadores descobriram que as mulheres tailandesas não apenas possuíam terras agrícolas, mas também foram capazes de vencer casos que protegiam suas terras em tribunal.

Os autores do estudo analisaram mais de 9.000 títulos de terras de pomares de frutas em Bangkok nos anos 1880 e descobriram que 82% das propriedades listavam pelo menos uma mulher como proprietária de terras. Destes, 26% eram detidos exclusivamente por mulheres, em comparação com 18% detidos apenas por homens.

As parcelas pertencentes a mulheres eram 6,7% mais produtivas, em média, do que as parcelas pertencentes a homens e mulheres juntas. Os pomares pertencentes a mulheres tinham mais árvores frutíferas por hectare e podiam apoiar famílias maiores. Comparados aos pomares com apenas homens, os pomares de mulheres eram 13,4% mais produtivos.

O estudo apoia a narrativa sobre as mulheres no sudeste da Ásia ser relativamente autônomas em seus casamentos e famílias, no século XIX  gozavam até de papéis influentes na diplomacia, na política e nas atividades econômicas. Nesse período, lares inteiramente femininos eram comuns, em parte porque os homens das classes mais baixas eram frequentemente convocados pelo governo, militares ou monarquia por seis meses ao ano.

https://www.aseantoday.com/2020/06/new-study-shows-how-thai-women-in-19th-century-bangkok-fought-to-defend-their-land-rights-in-court/

2 – Toda ação tem uma reação: Entrega de alimentos por causa da covid19 dobram a quantidade de plástico em canais, rios e aterros. De acordo com ambientalistas, a poluição plástica pode matar mais do que o vírus.

Segundo a a Ocean Conservancy, Tailândia e a Indonésia, Filipinas, China e Vietnã produzem metade dos resíduos de plástico nos oceanos do mundo. No norte do país, um acadêmico está liderando uma equipe que pavimenta estradas com sacos plásticos misturados com areia. Aparentemente, eles podem durar até 400 anos antes de se decomporem.

https://asiatimes.com/2020/06/food-deliveries-add-to-thai-plastic-headache/

3 – Semanas atrás repercutimos aqui o pedido de cessar-fogo entre uma região rebelde e o governo, acontece que o exército não quer saber do assunto. São 17 anos de luta e mais de sete mil vidas perdidas. Parte do impasse se dá ao fato do grupo (BRN) pedir intervenção internacional se comprometendo a cumprir requisitos de Direitos Humanos e o governo tailandês não aceitar mediação externa

https://asiatimes.com/2020/06/thai-rebels-pay-a-price-for-coming-above-ground/

 

 

 

#Vietna

1 – O Vietnã superou seus rivais regionais, Indonésia e Tailândia, e é o segundo parceiro comercial mais importante da UE na ASEAN, atrás somente de Cingapura. Foram necessários oito anos e uma dúzia de rodadas de diálogos para a finalização do acordo. Estima-se que investidores europeus tenham investido mais de US $ 23,9 bilhões em 2.133 projetos no Vietnã em 2018.

Esses acordos comerciais trarão benefícios para ambos os lados e investidores estrangeiros poderão aproveitar oportunidades de investir no Vietnã, mas é muito cedo para concluir os impactos positivos, aumento de fluxo de comércio nem sempre quer dizer aumento de ganhos para a população.

https://thediplomat.com/2020/06/vietnam-ratifies-eu-free-trade-agreement-whats-next/?fbclid=IwAR1EukxnJgCBZzj7dRr7uNSxU6eUYsCJ4eSDam0ofBP1MElFw0i1WX1rGJA

2 – A Qualcomm abrirá sua primeira instalação de pesquisa e desenvolvimento em Hanói. A nova fábrica no Vietnã será capaz de lidar com a demanda e manter a produção dos processadores snapdragon. Esse movimento faz parte da preocupação mundial de depender das cadeias de suprimentos chinesas.

A VinSmart, a maior empresa listada no Vietnã por valor de mercado e parceira exclusiva da Qualcomm no Vietnã, fez parceria com a Fujitsu para produzir smartphones com tecnologia 5G no Vietnã. Fazendo uso do método asiático de parcerias, aceita o investimento e empresa estrangeira desde que ela permita o uso e o estudo dessas tecnologias por parte das empresas locais.

https://www.theasianaffairs.com/asean-news/2020/06/23/tech-giant-qualcomm-to-open-new-factory-in-vietnam/

 

 

 

DICA DA SEMANA:

Filme Destacamento Blood na netflix: Spike Lee conta a história de quatro veteranos de guerra afro-americanos que voltam ao Vietnã à procura dos restos mortais de seu comandante e de um tesouro enterrado. O filme trata de questões como o racismo e dos supostos motivos da guerra.

https://www.netflix.com/br/title/81045635