Asean News 22 – Usina Nuclear Filipina com apoio russo!

Não esqueçam de nos seguir no Spotify: https://open.spotify.com/show/1JMrk64vdgkw3IEWOoXnvF

Notícias da semana – 04/07/2020 a 10/07/2020

 

#ASEAN

1 – Historicamente parceiro de grandes potências, o Paquistão vem buscando diversificar suas parcerias no exterior. Um aliado-chave para os EUA e recém-parceiro de peso na política externa chinesa, o país busca alternativas diante de um possível choque entre as duas grandes nações ou até mesmo um cenário de Guerra Fria.

Em 2008 e 2012 Paquistão e Malásia assinaram acordos de livre comércio e comércio preferencial sem se expandir para outros países do bloco. Um atrativo que Islamabad oferece é o fato de ter uma vasta experiência militar de contra-insurgência, algo interessante para diversos países da ASEAN que enfrentam células terroristas e separatistas em seus territórios.

Por outro lado, tem que passar confiança e apagar sua imagem de financiador do terrorismo, principalmente para paquistaneses estabelecidos no sudeste asiático justamente para fugir do governo, seja o atual ou os anteriores.

Fato é que o país que tem a sexta maior população do mundo, será em breve o maior país islâmico e possui armas nucleares, não deixará de ser um aliado importante para ninguém, muito menos para a ASEAN.

 

2 – Indonésia supera a Tailândia em exportações de automóveis para o Vietnã. Dados da Alfândega do Vietnã mostram que a Indonésia foi responsável por 53% dos 28.523 carros importados com nove lugares ou menos. A Tailândia ficou em segundo lugar, com 37%, perdendo o primeiro lugar em que desfruta desde 2016. Os dois países representam 90% das importações de automóveis de passageiros do Vietnã.

Interessante notar esse comércio interno e de empresas locais para refletir sobre como o Brasil poderia ser um grande exportador para toda América Latina, África e até mesmo algumas partes da Ásia, com um pouco mais de investimento e paciência, poderíamos estar exportando Gurgel para 3 continentes.

 

 

 

#Brunei

1 – O esforço do país é para ser autossuficiente na agricultura. O programa Juventude Contra a Pobreza fomenta o debate de ideias e incentiva através de bolsas que estudantes venham com ideias para o setor.

 

 

#Camboja

1 – Na semana passada, o Camboja introduziu novas leis para combater a lavagem de dinheiro após uma decisão da UE que coloca o país em “alto risco” devido a fluxos de caixa ilícitos. Mas especialistas dizem que serão necessários grandes esforços e vontade política real para acabar com a prática arraigada no Reino.

Mianmar também foi colocada na lista, ao todo foram 11 países, o Laos foi reitado, certamente haverá impacto nas economias desses países. O Camboja precisa construir um caminho concreto para se afastar dessa imagem, como o Laos fez, que saiu da lista em maio, as medidas foram: novas diretrizes de transparência financeira e prevenção à lavagem de dinheiro.

 

 

#Cingapura

1 – Lee vs Lee, irmão do atual primeiro-ministro se filia ao partido rival, e mesmo prometendo não ser o candidato, faz pesar a balança para o seu lado, principalmente ao alegar que “dinastias sempre são ruins.”

O Partido da Ação Popular (PAP), partido no poder, nunca perdeu uma eleição desde a independência de Cingapura em 1959. O primeiro líder foi o pai dos irmãos que agora vão disputar as eleições do dia 10.

 

2 – Eleição essa que contara com um sistema online de monitoramento de aglomerações. Os eleitores terão que usar um aplicativo que indica a melhor hora para se dirigir aos colégios eleitorais, além de serem obrigados a usar luvas e terão suas temperaturas medidas. Atenção para o resultado dessas medidas pois podem ser o norte para eleições desse ano de países importantes como EUA e aqui no Brasil, claro que há muito a se ponderar, Cingapura tem apenas 2,65 milhões de eleitores.

 

3 – Empresa australiana planeja fornecer energia para Cingapura através de cabos submarinos que cobririam 3.800kms, forneceria em média um quinto de toda a energia usada pela cidade-estado. Apesar de muito ambiciosos, especialistas dizem ser viável. Esse projeto australiano será a maior usina de energia solar do mundo.

4 – Governo de Cingapura investe em startup que desenvolve equipamentos de rede de baixo custo, esquentando a corrida 5G. Fundada em 2016, a Transcelestial está desenvolvendo dispositivos que usam a tecnologia laser para enviar dados entre si, em vez de cabos de fibra óptica.

O financiamento de US $ 9,6 milhões foi liderado pelo EDBI de Cingapura, o braço de investimentos do Conselho de Desenvolvimento Econômico do governo e pela empresa de capital de risco Wavemaker Partners. A Airbus Ventures, o braço de capital de risco da fabricante europeia de aviões Airbus, também participou, juntamente com outros investidores novos e existentes.

O acordo sinaliza as ambições de Cingapura de fomentar a tecnologia de telecomunicações domésticas em um momento em que crescem as preocupações políticas com o embate pelo 5G.

 

 

 

#Filipinas

1 – O secretário de Relações Exteriores das Filipinas emitiu um aviso inesperado sobre exercícios navais chineses perto das Ilhas Paracel. Em vídeo, divulgou uma declaração em vídeo de cinco minutos onde manifesta preocupação e promete reagir severamente caso a China entrasse em seu território.

O USS Nimitz e o porta-aviões USS Ronald Reagan começaram a realizar exercícios de vôo no Mar da China Meridional em 4 de julho, com os EUA descrevendo os exercícios como “defendendo o direito de todas as nações de voar, navegar e operar sempre que a lei internacional permitir”. A China acusou os EUA de ter “segundas intenções” ao enviar as transportadoras para o mar e sua mídia estatal informou que Pequim estava pronta para enfrentar o desafio colocado por Washington.

A intervenção incomum contra a China suscitou especulações de que Manila possa estar repensando sua posição contrária aos EUA dos últimos anos, a verdade é que o país está buscando seu espaço para se manter neutro e/ou buscar vantagens com ambos os lados.

 

2 – Manila está ficando sem dinheiro para repatriar trabalhadores do exterior transformando-os em refugiados. São 346.555 filipinos desempregados por causa da pandemia, somente 85.334 querem voltar pra casa, o total de é de cerca de 9 milhões.

Estima-se que até o final do ano esse numero ultrapasse os 700.000, interessante pensar sobre como a pandemia afeta duplamente o país, além desses números de migração, as Filipinas recebem quantias consideráveis ano a ano desses trabalhadores para suas famílias.

Em 2019 foram S$ 33,5 bilhões somente em remessas, equivalente a 10% do seu PIB. A perda desta fonte vital de moeda estrangeira abalará o país, que não atrai muitos investimentos estrangeiros diretos.

 

3 – Nova lei antiterror foi sancionada pelo Presidente Duterte.  A Human Rights Watch alertou que a lei “abrirá as portas para detenções arbitrárias e longas penas de prisão para pessoas ou representantes de organizações que desagradaram o presidente”.

 

4 – A energia nuclear pode estar chegando às Filipinas logo após uma equipe de especialistas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) concluir uma missão de oito dias em dezembro para revisar o desenvolvimento da infraestrutura do país para energia nuclear.

A Revisão da Infraestrutura Nuclear Integrada foi realizada na Usina Nuclear de Bataan, após um convite do governo das Filipinas. Atualmente, as Filipinas são o único país da ASEAN com uma usina nuclear concluída.

A usina custou às Filipinas US $ 2,3 bilhões, logo após sua construção o então presidente Marcos foi derrubado em 1986 seguido pelo ​​desastre de Chernobyl, o recém-eleito presidente Aquino decidiu não operar a planta.

O interessante a se notar é o papel da Rússia no tema, grande exportadora de energia nuclear, em 2016, Putin pediu pessoalmente à ASEAN que investigasse a energia nuclear. Temos aí uma terceira potência buscando estreitar laços com o bloco.

 

 

 

#Indonesia

1 – Burocracia, corrupção e falta de infraestrutura: o pacote que não permite que o país se coloque no cenário mundial como opção à China. Mesmo com LG e Panasonic confirmando a ida ao país na mesma semana, o próprio presidente assume que o plano está sendo um fiasco.

No ranking de facilidade para negociar do Banco Mundial, a Indonésia está em 73º, Cingapura é a segunda, Malásia a 12º e a Tailândia a 21º. Como diferencial, o país coloca seu vasto mercado interno, mas mudanças estruturais precisam ser feitas.

 

2 – Mergulhe nas esculturas subaquáticas de Gili Meno. As esculturas abaixo do nível do mar são um projeto chamado ‘Ninho’ do escultor e fotógrafo subaquático Jason DeCaires Taylor, criadas para atuar como recifes naturais.

3 – Marinha indonésia persegue dois navios com bandeira chinesa, 22 trabalhadores indonésios encontrados e um morto dentro do freezer. as suspeitas são de perseguição, tráfico de pessoas e lavagem de dinheiro.

 

 

 

#Laos

1 – A Planície dos Jarros, localizada em um platô no centro do Laos, recebe o nome por possuir mais de 2.100 jarros de pedra em forma tubular usados ​​para práticas funerárias na Idade do Ferro. Elas datam de 500 aC a 500 dC.

 

 

#Malasia

1 – Operação desmantela quadrilha de tráfico humano. A operação resultou em 122 prisões, incluindo 14 policiais, cinco soldados e quatro oficiais de imigração que estavam na folha de pagamento dos contrabandistas. As autoridades estimam que cerca de 43.000 pessoas foram trazidas para dentro e fora do país desde 2014, pelas planilhas calcula-se que o grupo fez US$14 milhões de dólares nesse período.

 

2 – Pelo menos seis funcionários da Al Jazeera, acompanhados por sete advogados, foram vistos entrando na sede da polícia federal de Bukit Aman, depois de serem convocados para interrogatório sobre o controverso documentário divulgado recentemente pela agência de notícias. O documentário intitulado “Trancado no bloqueio da Malásia”, alegou que as autoridades do país prenderam milhares de trabalhadores migrantes não documentados durante ataques contra os bloqueios impostos pela pandemia.

O ministro da Defesa disse que o documentário era enganoso, impreciso e injusto. Os funcionários podem ser acusados de sedição, difamação e violação da Lei de Comunicações e Multimídia do país.

 

 

 

#Mianmar

1 – Mais uma acusação de crimes de guerra contra Mianmar, dessa vez por uso indiscriminado de bombas, matando crianças e mulheres no estado de Rakhine.

 

 

 

#Tailandia

1 – Comércio de coco na Tailândia de US$ 400 milhões envolvido em escândalo de maus tratos. A prática de treinar macacos para tirar cocos das árvores é milenar e entra naquele velho embate cultura x modernidade. Os principais consumidores do produto são Austrália, EUA e Reino Unido, esse último que já começou a banir o produto.

Esta não é a primeira vez que exportadores tailandeses são acusados ​​de violações éticas ou por não cumprirem os padrões internacionais. Em 2015, a União Europeia ameaçou banir frutos do mar do país em meio a alegações de que estava permitindo a pesca ilegal e o trabalho escravo a bordo de seus arrastões.

2 – Projeto de lei pretende finalmente acabar com a tendência de desaparecimentos forçados na Tailândia. No país atos de tortura e desaparecimento forçado não são ofensas criminais. Atualmente, os casos de desaparecimentos forçados na Tailândia só podem ser processados ​​se a vítima denunciar o caso.

 

 

 

#Vietna

1 – Vietnã bloqueia novas companhias aéreas até 2022. Com o mercado totalmente destruído pela pandemia, a ideia do país é fortalecer o duopólio existente entre duas companhias estatais, uma delas em Joint Venture com uma empresa australiana, um clássico método asiático de desenvolvimento. Mesmo companhias de outros países da ASEAN não conseguem entrar no mercado.

A rota entre Hanói e Ho Chi Minh é o quarto corredor doméstico mais movimentado do mundo, tornando-o o mais lucrativo do sudeste asiático. O mercado vietnamita de viagens aéreas como um todo cresceu quase 20% ao ano nos últimos cinco anos.

 

2 –Necessidade de energia. Em pleno crescimento, o país enfrentará um aumento de 10% de demanda de energia por ano. Altamente dependente do carvão e não propenso ao perigo nuclear, o país precisa se reinventar para suprir essa necessidade. A alternativa encontrada no momento foi a energia à gás. Essa semana o governo fechou uma parceria com uma empresa tailandesa no valor de US$7,8 bilhões.

 

 

 

DICA DA SEMANA:

Embora não seja diretamente sobre o sudeste asiático, a dica da semana resvala na região, pois há uma grande integração cultural, política e histórica que é muito bem explicada nesse livro: Sobre a China, de Henry Kissinger.